sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Como criar um filho no exterior - Parte Final

Embora este seja um tema bastante amplo e nos faça lembrar de um milhão de coisas relacionadas a idéia é fechar este post falando sobre o sistema de saúde Holandes obviamente voltado a criança e com isso encerramos temporariamente este tema.

Claro que nada impede que atendendo aos pedidos dos leitores ou até mesmo ao surgimento de algum fato relevante que nós voltemos a abordar este assunto.

Em primeiro pedimos desculpas aos leítores lusófonos deste blog, mas muitas vezes não há como dar um exemplo genérico o suficiente que atenda as dúvidas de todos, pois muitas vezes nossas experiências sempre se rementem a comparação com aquilo que conhecemos então é inevitável comparar com o que conhecemos do Brasil.

O sistema de saúde Holandes é um sistema privado, e por lei as pessoas pagam pelos serviços de saúde.

Assim que se chega ao país, após se efetuar o registro na prefeitura e obter o chamado BSN (Burgerservicenummer), o individuo ou familia tem um cadastro simultâneo em todos os orgãos do governo local, regional e federal, e é a partir daí que o GGD (Gemeentelijke GezondheidsDienst) Serviço Municipal de Saúde e o Zuid Zorg, este último ainda não sei bem como explicar, mas é ele quem administra o "Consultatie Bureau" que é uma especie de centro médico e que efetua todo o acompanhamento do crescimento de bebês e crianças até perto dos 10 anos de idades, é uma espécie de posto de saúde aonde a criança é medida, pesada e passa regularmente em consultas com médicos e enfermeiras especializados, uma espécie de pediatras.

O Zuid Zorg através do consultatie bureau também faz o acompanhamento de gestantes entre outras atividades que não sei em detalhes,(para maiores informações google zuid zorg).

Embora o Consultatie Bureau cubra algumas das funções de um pediatra, via de regra caso a criança fique doente, ela deve ser levada primeiro ao Huis Arts (medico da familia trad.livre), e não ao Consultatie Bureau. Existe sempre um ou mais Huis Arts próximos da sua casa, seus consultórios são geralmente em seu próprio bairro, mas não basta você começar a morar no bairro e já ir chegando no Huis Arts, você precisa primeiro marcar uma entrevista, ver se ele tem disponibilidade para mais pacientes e se tudo estiver ok, você pode começar a se consultar com ele, de segunda a sexta feira em horário comercial é claro.

O Huis Arts é uma espécie de clinico geral que tem por função além de diagnosticar fazer uma triagem inicial do seu problema e se necessário encaminha-lo a um hospital ou especialista. Na Holanda não é como no Brasil onde quando doente sua ida ao médico sempre resulta na compra de alguns remédios ou antibióticos, "meu amigo" você nunca irá esquecer esta palavrinha "p-a-r-a-c-e-t-a-m-o-l", aqui esse troço cura mais que a banha do peixe boi da amazônia rs...

Em geral, seja qual for o seu problema, via de regra eles receitam paracetamol... mas calma... não é assim, a regra também manda que você só deve procurar o seu Huis Arts 3 dias após o inicio dos sintomas... e isso também se aplica a crianças e a bebês...

E é ai meus amigos que se sente falta do bom e velho médico brasileiro e da listinha de remédios para se comprar... Lembro-me que alguns meses depois que chegamos, nossa bebê teve febre alta, por volta de 39, 40 graus e não foi fácil explicar para o médico que queriamos uma consulta, e mesmo depois da consulta, a instrução era clara, paracetamol para baixar a febre e esperar... Felizmente acabou tudo bem, mas nesta altura nossos nervos já estavam destruídos...Lembro-me de uma segunda vez que ela teve febre e a levamos no hospital num fim de semana, a médica olhou para nós e disse ela está com febre, o que vocês querem que eu faça?

Falamos que queriamos ao menos que a bebê fosse examinada para afastar a possibilidade de uma inflamação, infecção ou afins, a médica efetuou alguns exames dentro de sua própria sala e nos disse podem ir para casa se ela não melhorar em 2 dias vocês podem retornar...

Agora já estamos um pouco mais escolados, já descobrimos que para os bebês o paracetamol supositório é muito mais eficaz do que o líquido, embora seja desconfortável.

E assim é vida, assim encerramos mais este post e esperamos em breve escrever um pouco mais.

Leia também:
Como criar um filho no exterior primeira parte
Como criar um filho no exterior segunda parte
De Eindhoven para o mundo
Compras via internet na Holanda